DEVO IMPLANTAR BIM NO MEU PRÓXIMO PROJETO?

Acertar na 1a experiência em BIM é chave para acompanhar o mercado

Devo implantar BIM no meu próximo projeto?

 

A implantação de BIM em todos os processos da empresa é algo complexo e que leva tempo, além disso, envolve um aprendizado contínuo da equipe, a qual vai moldando o novo processo dentro das necessidades e oportunidades das empresas.

Temos que ter em mente que a implantação completa, o case perfeito, não vai acontecer de primeira, no primeiro projeto. Trata-se de uma inovação disruptiva para o mercado da construção inteiro, e assim, sua implantação deve ser dar através dos métodos de desenvolvimento de inovação, como Design Thinking e Lean Startup.

Estes métodos preveem menos tempo projetando e mais tempo experimentando.

Pela experiência da Campestrini, após a utilização do BIM no primeiro projeto, a visão da equipe muda e isso facilita o entendimento da nova tecnologia, permitindo melhorias nos próximos projetos. Assim, o primeiro projeto em BIM é o caminho.

Três análises devem ser feitas para determinar se o próximo projeto da empresa possui condições para essa primeira experimentação.

São análises simples. Caso as três análises sejam positivas e estejam resolvidas, fique certo, você pode sim pensar em procurar BIM para seu próximo projeto.

Mas se alguma delas ainda for negativa, acredite, trabalhe nisto antes de experimentar BIM. Esteja certo que sua conclusão após estas três análises é certa para a tomada de decisão sobre o BIM na sua empresa.

São elas:

1ª Análise: Problemas de projeto a serem resolvidos

A primeira análise talvez seja a mais importante. É essencial que se estabeleçam quais são os problemas a serem resolvidos neste próximo projeto.

Por exemplo:

 

Com estas definições em mãos, é possível publicá-las dentro da empresa e verificar ao término do projeto quais os ganhos obtidos. Um dos maiores problemas percebidos pela Campestrini com seus clientes que já passaram por experiências em BIM antes de nos contratar, é a dificuldade de demonstrar os resultados do investimento para a diretoria da empresa, dificultando a contratação de BIM nos projetos seguintes.

Reúna engenheiro de obras, orçamentista, compras, cliente final e levante estes pontos, perceba as oportunidades pelos diversos pontos de vista. Duas reuniões são suficientes para se montar uma tabela consistente.

2ª Análise: Adesão da chefia da empresa na utilização de BIM

Se a diretoria da sua empresa já está convencida sobre a necessidade do BIM e está disposta a realizar o investimento, comemore, e parta para a análise seguinte.

Por não estarem diretamente ligados à execução das atividades operacionais de coordenação de projetos, normalmente os profissionais que atuam em cargos de chefia da empresa precisam ser convencidos da necessidade da implantação da tecnologia nos projetos para justificar o investimento.

A tabela de problemas, métricas e meta da 1ª Análise auxiliará neste processo, no entanto talvez ainda seja necessário maiores esforços, como por exemplo, buscar casesde sucesso do uso da tecnologia, conteúdo técnico sobre BIM e até levar estes profissionais em eventos sobre o tema.

3ª Análise: Adesão da equipe na experimentação do BIM

Apesar de o coordenador de projetos ser o mais impactado em um primeiro projeto em BIM, é importante que todos da equipe que estejam envolvidos no projeto (coordenadores, planejadores, suprimentos, obra, projetistas, consultores e fornecedores) estejam cientes do novo experimento e queiram participar dele.

O conhecimento dos profissionais da equipe é o mais valioso para o sucesso de BIM.

Reuniões para discussão sobre BIM com os profissionais que trabalham com isso sobre os problemas enfrentados usando o método tradicional e sobre cases em empresas similares são a base para esta adesão.

 

A Campestrini tem experiência em obter resultados positivos para estas três análises, auxiliando na identificação de problemas do projeto, convencimento e justificativa para a contratação de BIM e alinhamento estratégico da empresa para o seu uso antes de fecharmos um contrato de prestação de serviços em BIM.

Desde 2011 a Campestrini trabalha com essa mudança integrando-se a várias equipes de projetos suficientemente para identificar e combater os entraves normais durante um primeiro uso de BIM, mesmo aqueles que impedem a primeira experiência.

Não tenha medo de mudar!

Sua carreira e o avanço tecnológico da sua empresa dependem disso.

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square